Página de abertura do sítio > História do Tarot (Tarô) > A Casa Camoin > Mestre de Cartas marselhesas há mais de 250 anos

A Casa Camoin

Mestre de Cartas marselhesas há mais de 250 anos

Fábrica de Cartas de Jogar em Marselha (Marseille) desde 1760

Móvel Camoin da exposição universal de 1900
Móvel Camoin da exposição universal de 1900
Este móvel foi fabricado em 1900 para a ocasião da Exposição Universal. Este guardava amostras de jogos fabricados na época.

De 1760 a 1971, a história da família Camoin inscreve-se como a última saga dos Mestres em Cartas marselheses. No século XVIII, Nicolas Conver aparece no círculo dos fabricantes de cartas da cidade.
A indústria florescente no entanto, iniciará um declínio no século XIX, onde unicamente sobreviverão dois Mestres em cartas, um deles Jean Baptiste Camoin, sucessor de Conver em 1861. A Era da indústria chega : o artesanato deixa lugar às máquinas. Em 1878, Jean Baptiste Camoin surge como sendo o único existente na zona. Cinquenta e cinco trabalhadores trabalham nos ateliers da rua de Aubagne: um material aperfeiçoado permite obter uma produção francesa e estrangeira de mais de um milhão de jogos por ano. A fábrica exporta 45% do mercado nacional. O seu filho Antoine segue o seu caminho. O atelier, torna-se exíguo, é então abandonado em benefício de uma fábrica no quarteirão de “la Capelette” em 1886. O mercado africano e o “quase” monopólio do fabrico das cartas espanholas retornam à manufactura marselhesa. Os países da envolvente mediterrânica: a Argélia (cliente mais importante), o Egipto, a Turquia e a Tunísia continuam a ser muito unidos à fábrica meridional que triplica a sua produção.
Na orla do século XX, a vocação da fábrica fez-se mundial. A assinatura Camoin é afixada, entre outros, designadamente, sobre as cartas libanesas, sírias, indochinesas, saigonesas, e singapurenses. Banguecoque revela-se um dos melhores clientes orientais. A medalha de prata da exposição universal em 1900 e o diploma da exposição colonial de 1906, confirmam a qualidade do trabalho e o desenvolvimento económico da empresa. A segunda guerra mundial, a perda da Indochina seguidamente de Marrocos e da Argélia, a concorrência estrangeira e a proibição dos jogos no Extremo Oriente provocam sobressaltos na empresa. No entanto, a Casa Camoin continua as suas actividades. Mas na sequência do falecimento do pai de Philippe Camoin, a fábrica fecha as suas portas em 1971, e deixa em herança à cidade de Marselha (Marseille), o precioso património do último Mestre em Cartier: a Doação Camoin.
Em 1998, um ano antes do 26° centenário de Marselha, Philippe Camoin co-autor da restauração do Tarot de Marselha, reabre o livro da história dos Mestres de Cartas com a criação da sociedade de edição com o mesmo nome.

Annie Viale








SITE OFICIAL DE PHILIPPE CAMOIN
"O Tarot de Marselha, somos Nós após Séculos"
Copyright © Philippe CAMOIN 1997-2014 Todos os Direitos Reservados
Este site utilisa as cartas do Tarot de Marselha reconstruido por Philippe Camoin e Alexandre Jodorowsky.
Copyright das cartas do Tarot Camoin-Jodorowsky © Philippe Camoin & Alexandre Jodorowsky 1997 Todos os Direitos Reservados


Todas estas páginas e o seu conteúdo (texto, imagens, sons, animações e todas outras formas de média) estão protegidos pelas leis francesas e internacionais sobre o direito de autor e propriedade intelectual. Toda a reprodução está interdita sem o acordo do autor. Toda a pessoa que moral e fisicamente atente contra estes direitos dispõe-se a uma perseguição. As imagens utilizadas nestas páginas estão marcadas electronicamente.
Escola de Tarot de Marselha Philippe Camoin: Cursos de Tarot (Tarô), Estágios de Tarot (Tarô), Formação de Tarot (Tarô ) para Tarólogos profissionais a Lisboa - Porto - Cascais - Algarve
Links amigáveis: Jodorowsky.com - TarotdeMarseille.com - Tarot.info

Visiteurs connectés : 4