Os Mestres em Cartas a Marselha (Marseille)

A organização dos mestres em cartas de 1730 A 1776

Principio e fim da comunidade

Principio e fim da comunidade

A concorrência "tomava grandes proporções, porque qualquer um podia fabricar de cartas a Marselha (Marseille)", escreviam os mestres em cartas da cidade aquando da elaboração do seu estatuto, destinado a os reunir em comunidade.
De abusos há bastantes: encomendas a fabricantes "das envolventes" para a exportação, de roubos de obreiros de um atelier para outro atelier…. A 30 de Setembro de 1730, depois de um aviso favorável do Intendente da Provence (Provence é nome da província onde se situa Marselha), a homologação do estatuto é aceitada.
A câmara sindical cria-se e jurados são encarregados de fazer respeitar os estatutos. A sua tarefa é múltipla: visitas a um outro colega, recepção das queixas contra a má fabricação ou de abusos de mestres em cartas, aplicar carimbos com "as armas da cidade e com a sua divisa" sobre as caixas destinadas à exportação e obrigação de manter um registo utilizado para os envios de cartas ao estrangeiro.
As regras são estrictas. Nenhum mestre pode exercer sem o acordo da câmara sindical e todas as cartas vendidas a Marselha (Marseille) devem sair destes ateliers sob pena de uma multa. Interdição de "cessação" ou de "suspensão’, fixação de quatro aprendizes por ensino constituído, é uma parte do regulamento. Cotização anual, depósito ou versamento dos direitos de entrada de aprendizes e de companheiros e multas contrapostas aos regulamentos enchiam a caixa de dinheiro da comunidade. O antepassado da segurança social e de subsidio de desemprego fizeram a sua aparição pela criação, nestes estatutos, de uma caixa de prevenção.
Um favor é pedido ao Ministro da Justiça em 1753. O pequeno número de mestres em cartas faz-lhes reagrupar-se para formar uma só fábrica e manter a qualidade do trabalho para restabelecer um comércio quase morto. Eles formulam vários pedidos e notadamente o de fixar em oito o número de mestres em cartas que podem exercer na cidade de Marselha (Marseille). O monopólio que eles desejavam é rejeitado.
Em 1776, o estatuto de mestres em cartas de Marselha (Marseille) nao se encontra mais em vigor: eles tornam-se de novo profissionais "livres".

Annie Viale








SITE OFICIAL DE PHILIPPE CAMOIN
"O Tarot de Marselha, somos Nós após Séculos"
Copyright © Philippe CAMOIN 1997-2014 Todos os Direitos Reservados
Este site utilisa as cartas do Tarot de Marselha reconstruido por Philippe Camoin e Alexandre Jodorowsky.
Copyright das cartas do Tarot Camoin-Jodorowsky © Philippe Camoin & Alexandre Jodorowsky 1997 Todos os Direitos Reservados


Todas estas páginas e o seu conteúdo (texto, imagens, sons, animações e todas outras formas de média) estão protegidos pelas leis francesas e internacionais sobre o direito de autor e propriedade intelectual. Toda a reprodução está interdita sem o acordo do autor. Toda a pessoa que moral e fisicamente atente contra estes direitos dispõe-se a uma perseguição. As imagens utilizadas nestas páginas estão marcadas electronicamente.
Escola de Tarot de Marselha Philippe Camoin: Cursos de Tarot (Tarô), Estágios de Tarot (Tarô), Formação de Tarot (Tarô ) para Tarólogos profissionais a Lisboa - Porto - Cascais - Algarve
Links amigáveis: Jodorowsky.com - TarotdeMarseille.com - Tarot.info

Visiteurs connectés : 15